16 anos, preso por roubar R$ 2,00, acaba morto por enforcamento no Paraná

choro

* Marcio Carvalho

Noite de quinta-feira, 09 de abril de 2015, um jovem de 16 anos, preso por furto de R$ 2,00 (isso mesmo, dois reais!!!!) de um mercado no centro de Marialva (norte central paranaense, 34 mil habitantes) é levado as pressas para o hospital universitário após ter sido encontrado em uma forca improvisada com lençol da própria cama no Centro de Socioeducação de Maringá. Na manhã do dia 10 é declarado o óbito do menino por morte encefálica, que evoluiu para parada cardiorrespiratória.

Uma tragédia sem dúvida, uma jovem vida perdida. Alguém que sequer teve oportunidade de ter tempo para aproveitar melhor o convívio com seus familiares, de receber o carinho da pessoa amada, de ter filhos, netos ou, quem sabe, bisnetos. Se errou, sequer teve tempo de aprender com seus erros, de fazer autocrítica, se erraram com ele, não pode sequer ouvir o pedido de perdão dos acusadores.

Quero refletir em algumas linhas sobre algumas “ações criminosas” do cotidiano atual

A imprensa e a relação com os jovens

Neste caso em especial , quem fizer uma rápida busca pela internet vai encontrar a matéria do jornal digital “O diário” que inicia sua epifania jornalística com a pérola “Dono de uma extensa ficha de atos infracionais…”**.

Mas foi esse o mesmo tratamento da imprensa no caso do atropelamento de um ciclista por Thor Batista, filho do empresário Eike Batista***? Foi o mesmo tratamento dado ao jovem, filho dos donos da RBS (afiliada da Rede Globo na região sul do país), da qual foi confirmado estupro de uma jovem de 13 anos****?

Qual é a razão do tratamento diferenciado?

O poder judiciário e a relação com os jovens

Parece que o poder judiciário optou por enviar o jovem para um centro de socioeducação como medida protetiva (relatos locais) pois, segundo este entendimento,  o jovem estaria melhor na instituição do que “na rua”.

Caso não tenhamos lembrança os centros de socioeducação, antiga Febem, possuem regime de semi-liberdade e internação, o último é a nossa velha e conhecida restrição de liberdade.

Não vou aqui questionar a relação deste caso com os casos comparados na questão das ações da imprensa ou de qualquer jovem de classe abastada que consegue um bom advogado e por ser “de família, reconhecidamente tradicional na região” paga seus delitos e infrações com cestas básicas enquanto jovens pobres (na sua grande maioria negros, segundo pesquisas*****) superlotam centro de socioeducação.

Se o ato infracional do jovem foi o furto de R$ 2,00 e o mesmo apresentava claro comprometimento psicológico (segundo fontes locais) qual foi a razão de leva-lo para o Centro de Socioeducação se o que ele precisava era de atendimento psicossocial ou quem sabe psiquiátrico? Qual foi o motivo que levou o poder judiciário a optar pela “não responsabilização” do estado no atendimento de saúde mental ou de asssistência social pela facilidade do cárcere?

Não quero generalizar, existe muita gente comprometida no poder judiciário e na imprensa brasileira, o problema é que o abuso dos poucos descomprometidos causam muito mais danos do que o trabalho de dezenas de comprometidos.

Criminalizar a juventude, em especial os jovens pobres não é solução para nada!

Nenhuma mãe e nenhum pai foram feitos para enterrar seus filhos.

 

A luta continua!

 

“Ontem um menino que brincava me falou

Hoje é a semente do amanhã

Para não ter medo que este tempo vai passar

Não se desespere, nem pare de sonhar

Nunca se entregue, nasça sempre com as manhãs

Deixe a luz do sol brilhar no céu do seu olhar

Fé na vida, fé no homem, fé no que virá

Nós podemos tudo, nós podemos mais

Vamos lá fazer o que será”

(Nunca pare de sonhar – Gonzaguinha)

 

 

* = Marcio Carvalho – Historiador, militante do PMDB e atua como assessor da Fundação Ulysses Guimarães Nacional

** = O Diário http://digital.odiario.com/cidades/noticia/1382018/garoto-de-16-anos-comete-suicidio-no-cense/

*** = Uol http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2015/02/19/justica-absolve-thor-batista-de-homicidio-culposo-em-atropelamento.htm

**** Jornal Gazeta = http://www.adjorisc.com.br/jornais/valedascachoeiras/geral/filho-de-dono-da-rbs-confirma-estupro-1.313428

***** = Página 56 do documento http://www.observatoriodeseguranca.org/files/DissJDT-1.pdf

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>