Desafio dos partidos políticos – Vinicius Moro

viniciumoroDesde a redemocratização, em 1988, o Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) realiza um levantamento da preferência partidária dos brasileiros.

Na última pesquisa divulgada em 21/3, dos 2002 entrevistados em 140 municípios, 55% declararam-se apartidários, 22% simpatizantes do PT, 6% preferem o PMDB, 5% o PSDB e os demais com 1% ou menos. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral com o número BR-00031/2014. Embora sempre haja questionamentos sobre esses números e os métodos adotados na pesquisa, podemos observar algumas tendências importantes ao analisarmos as oscilações na série histórica.

Em primeiro lugar, o efeito positivo das eleições presidências sobre a popularidade da legenda vem diminuindo ao longo do tempo. E, com o aumento do número de apartidários, que superou o total de simpatizantes pela primeira vez em 2010, todos os partidos estão sofrendo um queda de popularidade.

O próprio PT, que segundo a pesquisa é o favorito dos brasileiros desde de 2001, vem perdendo popularidade desde então. Em 2010, tinha 33%, hoje são 22%. O PMDB, que reinou até o final do século passado, muito influenciado pelo seu papel protagonista da redemocratização, está com a imagem cada vez mais desgastada. Todos compreendemos os motivos dessa aversão aos partidos, mas o grande desafio está como efetivamente mudar essa realidade.

Nesse cenário, o PMDB tem a seu favor um ativo de mais de dois milhões de filiados, mas que, infelizmente, encontra-se “imobilizado”. As fichas amareladas e desatualizadas precisam dar lugar a um novo modelo de filiação/participação, “linkado” com a nova dinâmica das mídias sociais.

Precisamos abrir os partidos para a sociedade. Não há mais espaço para uma política vertical, para partidos que só falam, mas não ouvem. Ponto para o Projeto Conexões.

Vinícius Moro é administrador público, vice-presidente do PMDB de Maricá-RJ e fã de redes sociais. :: @viniciusmoro #sdv

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>